BAHIA MODA DESIGN CONSOLIDA-SE NO MERCADO DE MODA BAIANO E PROMETE RETORNAR EM 2014

>> BAHIA MODA DESIGN DE SUCESSO
@Marcello Fontes
Fotos Divulgaçã

Ousadia, sucesso e identidade. Essas três palavras puderam definir bem a tônica da terceira edição – com muito mais força que a primeira – do Bahia Moda Design, acontecido na semana passada, dias 25 e 26 de setembro, na Arena Itaipava Fonte Nova, um dos estádios da Copa do Mundo do ano de 2014. O evento - coordenado pelo Projeto SSA – é realizado pelo SINDVEST, com patrocínio do SENAC, FIEB-SENAI e SEBRAE revelou o DNA baiano na moda, reunindo desfiles, encontro de negócios (showrooms), palestras, exposição e oficinas em apenas dois dias que poderiam ter o acréscimo de mais dois.


Jeferson Ribeiro, aplaudido de pé!







Entre os pontos altos do evento de moda, que apresentou uma das maiores passarelas do Norte/Nordeste, com 68m, o BMD focou nas produções locais, de forma surpreendente. As marcas desfiladas foram Bonie, Tempt, Vivire, Tempt, Gefferson Vila Nova (vencedor do Concurso Novos Talentos do Shopping Barra), Jeferson Ribeiro, Mahalo, e Maddá.  Para começar, Jeferson Ribeiro, abusou da coleção autoral “Maquinismos Delicados da Precisão”, no último dia do evento, chamando atenção da modelagem precisa e delicada, mas os vestidos... Ah! Esses aí, pelo que foi visto, chegaram em versões de organza de seda, alinhado com a cartela de cores,como o preto e o marfim.  “Ao criar penso numa mulher com uma elegância natural, e a roupa é uma construção de sentido para os pensamentos dela”, revelou Jeferson.

Quem ficou encantada com a coleção do estilista foram as empresárias Regina Weckerle da Paradoxus e Andrea Velame (Conceito AV) responsáveis por lotar as cadeiras com um time de Vips da cidade.  O mineiro Ronaldo Fraga, ao lado de nomes como Claudio Silveira, Virgínia Moraes, Juliana Rabinovitz e Mary Design roubou acena de uma mesa-redonda, onde discutiu a “Identidade da moda baiana e brasileira”.

O estilista mineiro Ronaldo Fraga roubou acena do evento.
De acordo com Fraga, “A moda artesanal é o nosso futuro e é a nossa identidade. O mundo hoje olha para isso, e está atento ao nosso país principalmente por causa dos traços de arte na criação, essa é a nossa principal identidade”.  Enfim, foi muito positivo,e a Bahia já aguarda ansiosamente pela quarta edição, que tem tudo para acontecer despontar no calendário de moda de Salvador, contrariando os insucessos dos eventos do segmento em Salvador, defasados pela falta de criatividade e conteúdo.


Mesa redonda com Claudio Silveira, Ronaldo Fraga, Virginia Moraes, Mary Design, Juliana Rabinovitz e Phaedra Brasil 




Arquivo

Mostrar mais